Da Percepção Estética da Natureza à Acção – Uma Pedagogia Ambiental

Open access

Resumo

Afirmando que a problemática ambiental impõe um novo paradigma ético que realize a unidade das faculdades (sensibilidade, entendimento e razão prática) na unidade da acção, este artigo defende uma pedagogia centrada no estímulo da sensibilidade ao belo natural em articulação com o sentimento moral, como via privilegiada de enfrentamento da crise ecológica contemporânea. Na transição para uma dimensão inclusiva e planetária do conceito de cidadania, em tanto que expressão de um agir responsável e comprometido no colectivo em que é, a educação ambiental impõe-se como protagonista fundamental na formação de cidadãos capazes de pensar e agir ambientalmente.

If the inline PDF is not rendering correctly, you can download the PDF file here.

  • Assunto R. 2011 A Paisagem e a Estética. In: Filosofia da Paisagem. Uma Antologia trad. Pedro Sargento Lisboa CFUL 341–375.

  • Carson R. 2012 Maravilhar-se trad. José Carlos Marques Porto Edições-Sempre-em-Pé/Campo Aberto.

  • Emerson R.W. 2001 A Natureza trad. Berta Bustorff Silva Cascais Sinais de Fogo.

  • Gonzalez-Gaudiano E. 2005 Educação Ambiental Lisboa Instituto Piaget.

  • Jonas H. 1998 Pour une Éthique du Futur trad. Sabine Cornille et al. Paris/S. Germain: Ed. Payot et Rivages [1992 1993].

  • Kahn Jr. P. 2002 Children’s Affiliations with Nature: Structure Development and the Problem of Environmental Generational Amnesia. In: Children and Nature. Psychological Sociocultural and Evolutionary Investigations Cambridge/Massachusetts M.I.T 93–116.

  • Kellert S. 2002 Experiencing nature: Affective cognitive and Evaluative Development. In: Children and Nature. Psychological Sociocultural and Evolutionary Investigations Cambridge/Massachusetts M.I.T 117–151.

  • Kellert S. 2005 Building for Life: Designing and Understanding the Human-Nature Connection Washington DC Island Press.

  • Kellert S. 2012 Birthright People and Nature in the Modern World New Heaven Yale University Press.

  • Kellert S. and Wilson E.O. 1993 The Biophilia Hypothesis Washington DC Island Press.

  • Kellert S. and Kahn Jr. P. 2002 Children and Nature. Psychological Sociocultural and Evolutionary Investigations Cambridge/Massachusetts M.I.T.

  • Kirchof E. 2008 Estética e Biossemiótica Porto Alegre EDIPUCRS.

  • Krishnamurti 1992 O Despertar da Sensibilidade trad. Beatriz Branco Lisboa Editorial Estampa.

  • Leopold A. 1949 A Sand County Almanac and Sketches Here and There New York Oxford University Press.

  • Soromenho-Marques V. 1998 O Futuro Frágil Lisboa Publicações Europa-América.

  • Teixeira F. 2003 Educação Ambiental em Portugal – Etapas. Protagonistas e Referências Básicas Lisboa LPN.

  • Wilson E. 1984 Biophilia the human bond with other species Cambridge Massachusetts London Harvard University Press.

  • Varandas M.J. 2003 Simbiose Benevolente e Comunidade. In: Ética Ambiental uma ética para o futuro Lisboa CFUL 107–115.

  • Varandas M.J. 2016 A Natureza: Solo de Conjunção da Ética e da Estética Saarbrücken Deutschland Novas Edições Académicas.

Search
Journal information
Metrics
All Time Past Year Past 30 Days
Abstract Views 0 0 0
Full Text Views 75 76 10
PDF Downloads 70 70 9