Notes on the therapeutic values of historic gardens in neoclassical hospitals in Rio de Janeiro (1830-1900)

Open access

Abstract

The immediate surroundings of hospitals assume great relevance in treatment therapies, whether the basis of isolation, fresh air and the use of exposure to the sun. It is thus known that the emergence of a new health program in neoclassical hospitals built in the city of Rio de Janeiro was directly associated with urban and sanitary improvements. The article explores the context of the creation and the role played by gardens in the architectural production of hospitals in the imperial period in Brazil during the nineteenth century, as well as in exposing the health policy of the city.

If the inline PDF is not rendering correctly, you can download the PDF file here.

  • AMORA Ana and SOUZA Eliara (2015) “A História do Rio de Janeiro através das intervenções urbanas” Boletim Eletrônico da Sociedade Brasileira de História da Ciência nº5 http://www.sbhc.org.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=827.

  • ARAUJO Achilles Ribeiro de (1982) A assistência médica hospitalar no Rio de Janeiro no século XIX Rio de Janeiro: MEC.

  • AZEVEDO Moreira de (1969) O Rio de Janeiro: sua história monumentos homens notáveis usos e curiosidades Rio de Janeiro: Ed. Brasiliana.

  • Brasil Ministério da Saúde. (1965) História e evolução dos hospitais Rio de Janeiro: Ministério da Saúde Departamento Nacional de Saúde Divisão de Organização Hospitalar.

  • Brasil. Ministério da Saúde (2006) HumanizaSUS: documento base para gestores e trabalhadores do SUS Brasília (DF); Ministério da Saúde; Secretaria de Atenção à Saúde. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/documento_base.pdf.

  • Brasil Ministério da Saúde. (1965) História e evolução dos hospitais Rio de Janeiro: Ministério da Saúde Departamento Nacional de Saúde Divisão de Organização Hospitalar.

  • Brasil. Ministério da Saúde (2006) HumanizaSUS: documento base para gestores e trabalhadores do SUS Brasília (DF); Ministério da Saúde; Secretaria de Atenção à Saúde. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/documento_base.pdf.

  • CALABI Donatella (2012) História do Urbanismo Europeu. Questões instrumento casos exemplares São Paulo: Perspectiva.

  • CALMON Pedro (1952) O Palácio da Praia Vermelha: 1852-1952. Rio de Janeiro: Universidade do Brasil.

  • CZAJKOWSKI Jorge (2000). Guia da Arquitetura colonial neoclássica e romântica no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Casa da Palavra: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

  • FACCHINETTI Cristiana and REIS Cristiane de Sá (2016) “O Hospício Nacional: arquitetura política e população (1852-1902)”. Paper presented at XVII Encontro de História: entre o local e o global Nova Iguaçu 2016 pp.1-23. http://www.encontro2016.rj.anpuh.org/resources/anais/42/1466530887_ARQUIVO_Textocompletoanpuh.pdf.

  • FERREIRA Luiz Otávio et al. (1998). “A Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro: a gênese de uma rede institucional alternativa”. História Ciência Saúde – Manguinhos Rio de Janeiro v. 4 n. 3 pp. 475-91.

  • FOUCAULT Michel (1984) Microfísica do Poder Rio de Janeiro: Edições Graal LTDA.

  • LEENHARDT Jacques (2003). “Roberto Burle Marc: The City as landscape”. In. LEJEUNE Jean-François. Cruelty & utopia: cities and landscapes of Latin America. New York: Princeton Architectural Press Brussels: CIVA. pp.182-195.

  • MACHADO Roberto et al. (1978) A danação da norma: medicina social e constituição da psiquiatria no Brasil Rio de Janeiro: Graal.

  • MAIA Emilio Joaquim da Silva (1935) “Discurso. Sobre os males que tem produzido no Brasil o corte de matas e sobre osmeios de emediar” Revista Médica Fluminense Rio de Janeiro ano I n.6 pp.16-29.

  • MARCUS Clare Cooper and BARNES Marni (eds.) (1999) Healing Gardens: Therapeutic Benefits and Design Recommendations New York: John Wiley & Sons Inc.

  • MARCUS Clare Cooper (2000) “Gardens and health” International Academy for Design & Health (IADH) - WCDH 2000. http://www.designandhealth.com/uploaded/documents/Publications/Papers/Clare-Cooper-Marcus-WCDH2000.pdf.

  • MARX Murillo (1980) Cidade Brasileira São Paulo: Melhoramentos; Universidade de São Paulo (EdUSP).

  • MIQUELIN Lauro Carlos (1992) Anatomia dos edifícios hospitalares São Paulo: Cedas.

  • MULÉ Cinzia (2015) “Jardines terapéuticos” Consensus vol.20 nº 2 pp.139-1955. http://www.unife.edu.pe/publicaciones/revistas/consensus/volumen20/Consensus%2020_2/Cap%209.pdf.

  • NORDENSON Catherine Seavitt (2018). Depositions: Roberto Burle Marx and Public Landscapes under Dictatorship. Austin: University of Texas Press.

  • “O Hospital Moderno: o conforto físico pela higiene o conforto moral pela arte” (1909) A Ilustração Brazilieira Rio de Janeiro ano I n.3 pp.54-55.

  • OLIVEIRA William Vaz de (2013) A assistencia a alienados na capital federal da primeira república: discursos e práticas entre rupturas e continuidades Tese (Doutorado) Departamento de História Instituto de Ciências Humanas e Filosofia Universidade Federal Fluminense.

  • PEIXOTO Gustavo Rocha (2000). Reflexos das Luzes na Terra do Sol: sobre a teoria da arquitetura no Brasil da Independência: 1808-1831. São Paulo: ProEditores.

  • ROSEN George (1994) Uma História da Saúde Pública São Paulo: Hucitec.

  • SANGLARD Gisele (2007) “Hospitais: espaços de cura e lugares de memória da saúde” Anais do Museu Paulista São Paulo v. 15 nr. 2 pp. 257-289.

  • SANTOS Paulo Ferreira (1977) Quatro séculos de Arquitetura Barra do Piraí: Fundação Pimentel: Ed. Valença.

  • SILVA Luís Octávio da (2004) “Os quintais e a morada brasileira” Cadernos de Arquitetura e Urbanismo Belo Horizonte v. 11 n. 12 pp. 61-78.

  • SIMONI Luiz Vicente de (1939) “A importancia e necessidade de criação de um manicomino ou estabelecimento especial para o tratamento dos alienados” Revista Médica Fluminense Rio de Janeiro ano V nr. 6 pp. 241-262.

  • SOCIEDADE PORTUGUESA DE BENEFICIENCIA (1960) História da Beneficência Portuguesa do Rio de Janeiro (1840-1955). Rio de Janeiro Grafica Olympica editora.

  • TEIXEIRA Manoel Olavo Loureiro and RAMOS Fernando A. de Cunha (2012) “As origens do alienismo no Brasil: dois artigos pioneiros sobre o Hospício de Pedro II” Revista latinoamericana Psicopatologia Fundamental [online] vol. 15 nr. 2 pp. 364-381. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-47142012000200011.

  • TOLEDO Luiz Carlos de Menezes (2005) “Humanização do edifício hospitalar um tema em aberto” Paper presented at Seminário sobre ensino e pesquisa em projeto de arquitetura. PROJETAR-2005 Rio de Janeiro 2005 pp.1-13. http://www.redehumanizasus.net/sites/default/files/humanizacao_edificio_hospitalar.pdf

  • VENÂNCIO Ana Teresa (2011) “Da colônia agrícola ao hospital-colônia: configurações para a assistência psiquiátrica no Brasil na primeira metade do século XX” História Ciência Saúde – Manguinhos Rio de Janeiro v. 18 supl. 1 pp. 35-52.

  • VIEIRA FAZENDA José (1960) Os provedores da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro Rio de Janeiro [without publisher].

Search
Journal information
Metrics
All Time Past Year Past 30 Days
Abstract Views 0 0 0
Full Text Views 32 32 13
PDF Downloads 25 25 8